Voltar para a tela anterior.

Paula Ioris destaca ações da Comissão Temporária Especial para o Enfrentamento da Violência


Presidente do grupo parlamentar, ela relatou as principais atividades dos últimos 18 meses


Um balanço de ações da Comissão Temporária Especial para o Enfrentamento da Violência caracterizou a manifestação da vereadora Paula Ioris/PSDB, na sessão ordinária desta terça-feira (14/08). Ela preside o grupo parlamentar desde fevereiro do ano passado. Na plenária de hoje, por unanimidade, foi aprovada a prorrogação de funcionamento até 15 de fevereiro de 2019. Também fazem parte do grupo os vereadores Adiló Didomenico/PTB, Felipe Gremelmaier/MDB, Gustavo Toigo/PDT e Neri, O Carteiro/SD.

De acordo com a vereadora Paula, o trabalho do grupo se divide em três eixos principais: a integração das forças de segurança; a participação da sociedade civil e entidades; as ações integradas de prevenção. “Com a união desses três movimentos, conseguimos lutar pela segurança pública do município”, destacou a presidente da comissão.

A tucana discorreu sobre atividades estratégicas, realizadas junto a órgãos do Executivo e do governo do Estado. Paula é a favor da descentralização do Instituto-Geral de Perícias (IGP), mas reconhece que o andamento do projeto sofre empecilhos burocráticos. Destacou, ainda, o empenho na busca pela manutenção do policiamento comunitário, em Caxias do Sul.

Segundo a parlamentar, os vereadores fizeram visitas à Penitenciária do Apanhador, constatando diversas necessidades de melhorias, no sistema prisional, que se estendem desde a ampliação de vagas carcerárias até o monitoramento, por meio de tornozeleiras eletrônicas.  Uma das iniciativas da comissão para a área é conceder trabalho para apenados. “A contratação de mão de obra do regime semiaberto já acontece em cidades da região, como, por exemplo, Bento Gonçalves. Além disso, Pelotas reformou 21 unidades básicas de saúde com esse serviço”, afirmou Paula.

A vereadora também comentou sobre a força-tarefa, em conjunto com a Brigada Militar e a Guarda Municipal, no combate à violência, em 20 escolas do município. Ela acredita que grande parte da evasão escolar está ligada à criminalidade jovem. Salientou a participação na Rede de Apoio ao Educando, criada pelo Ministério Público.

Paula manifestou o envolvimento da comissão com o Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro). Tratou do enfrentamento da violência, em zonas rurais do município. Em aparte, o vereador Velocino Uez/PDT disse que a comunidade da 4ª Légua instalou oito câmeras de monitoramento na região. Para ele, o processo só se torna eficiente com o auxílio do poder Executivo, principalmente no setor de iluminação pública.

14/08/2018 - 13:44
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a): Fábio Rausch - MTE 13.707
Redator(a): Karine Zanardi

Ir para o topo