Voltar para a tela anterior.

Bueno alerta que 55% dos inscritos em concurso para médicos do município não poderão atuar


De acordo com o pedetista, 25% dos aprovados não têm condições necessárias para assumirem cargos


A situação atual da saúde pública, no município, foi tema da manifestação do vereador Rafael Bueno/PDT, durante a sessão ordinária desta quarta-feira (13/06). Ele apresentou números do último concurso público da Prefeitura, ocorrido em 20 de maio, que destinou a maioria das vagas para médicos de diversas especialidades.

O pedetista afirmou que 223 pessoas se inscreveram para os cargos da área médica, sendo que 154 concorreram para todas as especialidades. Relatou que houve 69 ausências (31% do total) e a reprovação de 37 candidatos (24%). Diante do cenário, o vereador alertou que 55% dos inscritos não poderão atuar na rede pública de saúde. Ressaltou que 25% dos aprovados estão fazendo residência médica e não têm condições necessárias para assumirem os cargos.

Nesse sentido, Bueno confrontou os números do certame com a lista de espera por consultas e cirurgias em Caxias do Sul. Ponderou que, atualmente, 27,2 mil pessoas aguardam por consultas e 5 mil esperam por cirurgias. Ele pediu providências ao novo secretário municipal de Saúde, Geraldo da Rocha Freitas Júnior, que assumiu a Pasta no último dia 9 de junho, em substituição a Deysi Pievosan. Em seguida, criticou a quarta troca no comando da Secretaria e disse que a Saúde pode ser considerada um lugar de estágio.

O possível rompimento de um contrato entre a Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca) e o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) também foi pautado por Bueno. Segundo o parlamentar, o cancelamento do convênio, culminaria na demissão de 40 servidores cedidos pela Companhia ao Samae.

13/06/2018 - 15:52
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a): Fábio Rausch - MTE 13.707
Redator(a): Matheus Teodoro

Ir para o topo