Voltar para a tela anterior.

Gladis Frizzo apresenta série de projetos


Vereadora também fez balanço de seu trabalho no primeiro semestre


A vereadora Gladis Frizzo/PMDB aproveitou a tribuna nesta quarta-feira (13/9) na Câmara Municipal para tratar de cinco projetos de lei de sua autoria. A parlamentar também fez um balanço do primeiro semestre de seu trabalho, informando que fez 105 indicações ao Poder Executivo e que protocolou no Legislativo seis projetos de lei e um complementar.

A peemedebista iniciou sua explanação falando da retirada do projeto de lei que instituía o Pacto de Amizade entre Galópolis e Corbola, Província de Rovigo, região italiana do Vêneto. Gladis tomou a medida porque conseguiu atenção do prefeito Daniel Guerra/PRB para que o Município tente viabilizar a parceria.

Em 8 de agosto, quando falou da proposta em plenário, a parlamentar participou de reunião entre Guerra e representantes das Associações Delta Venti e Polesani Nel Mondo de Rovigo, Piccola Itália de Caxias do Sul e dos Moradores do Bairro Galópolis para debaterem o assunto. Definiu-se que durante 30 dias o Executivo avaliará a possibilidade jurídica do pacto.

O segundo projeto do discurso de Gladis Frizzo propõe suspensão temporária da cobrança do estacionamento rotativo nas ruas da cidade em dias de greve ou paralisação do serviço de transporte coletivo público.

Conforme a vereadora, a cobrança só deverá ser retomada mediante autorização da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade. A parlamentar justifica a proposição pelo fato de que em dia de greve ou paralisação mais pessoas saem de casa de carro. Assim, ocupam vagas do estacionamento rotativo, tendo gasto.

A terceira proposta da peemedebista prevê que pacientes de  ambulâncias de emergência do Samu tenham a opção de solicitar remoção a hospitais privados. A decisão deve ser registrada em boletim pela equipe de atendimento e, caso o paciente não tenha condições de decidir, fica cargo de familiar ou responsável. A justificativa de Gladis é que hoje os pacientes de emergência, mesmo aqueles com plano privado, são levados para hospitais públicos. Assim, a falta de vagas e atendimento pelo SUS acabam agravados.

Outro projeto de lei da peemedebista propõe que o Poder Executivo identifique área públicas com placas. Elas devem informar a população que o terreno pertence ao Município, além de informar número de inscrição do imóvel e telefone da Guarda Municipal e da ouvidoria para denúncias sobre invasões.

Em aparte, o vereador Édio Elói Frizzo/PSB alertou que a placa pode facilmente ser arrancada e que o ideal é que a Guarda Municipal vigie as áreas verdes, com apoio do Samae. Porém, elogiou a proposta de Gladis pelo caráter educativo. Já Adiló Didomenico/PTB lembrou que a ideia dialoga com uma de sua autoria sobre o Município leiloar área públicas para usar os recursos no aparelhamento de secretarias. Flavio Cassina/PTB opinou que o cercamento é a maneira mais eficiente de evitar invasões.

Por último, Gladis Frizzo falou do projeto propondo que o site da prefeitura mostre em destaque a lista dos medicamentos em falta na rede de saúde pública e onde encontrá-los. A ideia também prevê que, quando o fornecimento estiver restabelecido, a informação ganhe ainda mais destaque na página online.   

 

 

13/09/2017 - 11:50
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a) e Redator(a): Clever Moreira - 8697

Ir para o topo