Voltar para a tela anterior.

Painel sobre a Década Internacional dos Afrodescendentes pede respeito e tolerância


Na próxima quinta-feira, às 19h30min, no plenário da Casa, terá a Comenda Medalha Zumbi dos Palmares 2015


Maior respeito e mais tolerância ganharam coro comum no painel sobre a Década Internacional dos Afrodescendentes (2015-2024), realizado na noite desta segunda-feira (16/11), no plenário do Legislativo caxiense. O debate teve a condução dos vereadores Flavio Cassina, presidente da Câmara, e Edson da Rosa, diretor da Escola do Legislativo. A iniciativa integra a Semana Municipal da Consciência Negra. Cerca de 120 pessoas compareceram. A vereadora Denise Pessôa prestigiou as atividades.

Na abertura dos trabalhos, o vice-prefeito municipal, Antonio Feldmann, destacou a necessidade de maior diálogo, para alcançar soluções e redução de conflitos. O vereador-presidente Cassina destacou a pluralidade de etnias que caracteriza Caxias, lembrando, com tristeza, os atentados do último final de semana, com mais de 130 mortos, na França. Para o vereador Edson, uma sociedade mais justa passa pelo exercício do bem.

Os debatedores convidados começaram as suas explanações com o desafio de problematizar aquela década internacional. Membro da Comissão de Direitos Humanos da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e da Rede Afro-Gaúcha de Profissionais do Direito, Jorge Terra destacou que existem leis suficientes, mas que precisam ser adotadas, de fato, e fortalecidas. Referiu que, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em capitais brasileiras, em média, os salários pagos a negros correspondem a 57% dos valores pagos a brancos.

Secretária-adjunta de Educação de Gramado, Denise Foss falou da implementação da lei federal 10.639/2003, naquele município. A medida prevê a obrigatoriedade de história e cultura afro-brasileira e africana, na rede de ensino. Segundo ela, o combate ao racismo passou a ser uma realidade em sala de aula, com professores engajados. Disse que, neste ano, alunos receberam um kit com giz de diversos tons. “Havia de casos de crianças que nunca tinham tomado contato com pessoas negras”, contou.

A advogada Karla Meura, que integra a Rede Afro-Gaúcha de Profissionais do Direito, alertou para os mais diversos tipos de preconceitos. Na ótica dela, a existência do racismo precisa ser assumida e enfrentada. Considerou que, dessa forma, é possível enfrentar o problema nas mais diversas situações do cotidiano.

Na próxima quinta-feira (19/11), às 19h30min, no plenário da Câmara, acontecerá a sessão solene de outorga da Comenda Medalha Zumbi dos Palmares 2015. Neste ano, serão homenageados Ademir Antônio dos Santos Neves, Maria do Carmo Gonçalves e Jocemar Barbosa. Na tarde de hoje, na Casa de Leitura do Legislativo, a professora Gabriela Picancio, do curso de Artes Plásticas da Universidade de Caxias do Sul (UCS), ministrou uma oficina cultural que se voltou ao estudo e à confecção de máscaras tradicionais da África.

A Semana Municipal da Consciência Negra foi criada pelo decreto legislativo 50/A, de 13 de dezembro de 1996. O texto prevê que a programação anteceda o 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra e Ação Anti-Racismo. Neste ano, a organização ficou a cargo da Escola do Legislativo e da Coordenadoria de Igualdade Racial do município, com o apoio de diversas entidades, como o Conselho Municipal da Comunidade Negra e União dos Negros pela a Igualdade (Unegro), entre outros. A programação, embora se concentre durante a Semana, tem eventos durante todo o mês de novembro, em vários locais. Confira: http://zip.net/brsn4g.

16/11/2015 - 22:41
Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal de Caxias do Sul

Editor(a) e Redator(a): Fábio Rausch - MTE 13.707

Ir para o topo